projetos



Núcleo de Pesquisa em Música Eletroacústica do estúdiofitacrepe-sp é formado por Felipe Vilasanchez, Ricardo Garcia e Rodolfo Valente. Nossa pesquisa combina diversos aspectos do universo eletroacústico a partir das pesquisas individuais dos integrantes, como estratégias de espacialização sonora, manipulação de samples digitais e fitas magnéticas, gravações de campo, linguagem de programação em tempo real, bem como, a construção de instrumentos e sintetizadores analógicos.


Nosso primeiro trabalho, SERES DAS PROFUNDEZAS, nasce de um mergulho criativo em um universo imaginário-científico povoado por seres fantásticos que nos surpreendem ao emergirem das profundezas, pois já nos pareciam extintos ou estranhos demais para serem verdadeiros - talvez uma metáfora para tantas aberrações sócio-políticas que têm sido regurgitadas pelos mares da história – tendo como principal inspiração o Vampirotheutis infernalis (lula-vampiro do inferno), descrita pelo filósofo Vilém Flusser, além dos intrigantes documentários subaquáticos do cineasta Jean Painlevé.




.................................................................................................


Felipe Vilasanchez é compositor. Em seus trabalhos utiliza samples, sons sintetizados, registros sonoros hi-fi e lo-fi, ruídos e gravações instrumentais, em diálogo com a música de concerto, do medieval ao digital.
Em apresentações solo suas principais ferramentas são um computador, um software de sampleamento e manipulação de som, e um controlador para acionar e manipular os sons ao vivo, o que forma uma conjunção entre partitura e instrumento.
Em 2013, foi artista residente na Casa das Caldeiras e apresentou composições e instalações em espaços como Museu Lasar Segall, na Oficina Cultural Oswald de Andrade e no estudiofitacrepeSP. Em apresentações solo suas principais ferramentas são um computador, um software de sampleamento e manipulação de som, e um controlador para acionar e manipular os sons ao vivo, formando uma conjunção entre partitura e instrumento.


................................................................................................

Ricardo Garcia desenvolve sua pesquisa em arte sonora. É coordenador e curador  do estudiofitacrepeSP- ateliê de som e movimento em parceria com a diretora e performer Kenia Dias. É, também, curador do Festival Bigorna- música experimental. Trabalha como compositor de trilhas sonoras e diretor de arte em diálogo com dança, teatro e performance. O trabalho musical fica nas fronteiras da música experimental e eletroacústica. Em arte sonora pesquisa sonoridades a partir da construção de objetos sonoros, sintetizadores DIY, gravações de campo, instrumentos preparados e gravações em fita magnética.


.................................................................................................


Rodolfo Valente aprofundou-se em música eletroacústica no Studio PANaroma durante sua graduação e mestrado em composição na UNESP. Desde então vem produzindo música para instrumentos, vozes e recursos eletrônicos, geralmente agenciados pela plataforma de programação SuperCollider. Em 2016, fez uma residência artística em Portugal no Festival Dias de Música Electroacústica com apoio do Ibermúsicas.






============================================




“Prêmio Funarte de Programação Continuada para a Música Popular 2015"

O projeto palcos musicais do estúdiofitacrepeSP tem como objetivo realizar 40 apresentações de música instrumental com a participação de 100 músicos, assim como, a reforma para melhoria do isolamento acústico da sala.




Realização:













=============================================





Criações compartilhadas:






Encontros, residências e parcerias com artistas da dança, do teatro e da performance para criar estudos e  dramaturgias do corpo/som/palavra/cena/movimento/espaço possíveis.

Em fevereiro e março/2016 realizamos com Grace Passô (atriz, dramaturga e diretora teatral) a criação de seu solo Vaga Carne estreado no Festival de Teatro de Curitiba. A equipe de criação é composta: Grace Passô, Kenia Dias, Ricardo Garcia, Ricardo Alves Junior, Nina Bittencourt, Nadja Naira, Edmar Pinto, 45 JJ, Virgílio Andrade e Luís Ávila.

Em abril e maio/2016 o grupo de dança e intervenção Lagartixa na Janela dirigido por Uxa Xavier realizou uma parceria/residência com Kenia Dias que fez provocações criativas voltadas para o movimento, o corpo e suas dinâmicas.



Em Julho recebemos Dudude Herrmann (dançarina/improvisadora) como colaboradora em nossa nova montagem teatral FÍLON. Foi um intensivo de uma semana com laboratórios de movimento, improvisação e conversas sobre a pesquisa. A equipe de criação é composta por: Ana paula Lopez, Allyson Amaral, Kenia Dias e Ricardo Garcia. (projeto contemplado pelo Proac/montagem teatral).


=============================================





Música Silenciosa:





Música para acariciar os ouvidos.
Projeto permanente do estúdiofitacrepeSP que busca a sutileza de timbres e volumes através da exploração da acústica da sala, do posicionamento dos músicos, do público e dos equipamentos sonoros criando, assim, uma nova experiência de escuta a cada apresentação.



============================================



Quadrifonia do fita:





Série de concertos exploram a quadrifonia no espaço acústico do estúdio através da reprodução do som em quatro canais independentes.


=============================================

 

Banda Sonora:



Banda Sonora é um núcleo de criação de trilhas sonoras do estúdiofitacrepeSP, formado por Ricardo Garcia (sound design, bateria e sintetizador), Leandro Archela (teclados e sintetizador), Fernando Cappi (guitarra), Eddu Ferreira (baixo e sintetizador) e Rogério Martins (clarinete, clarone e sax), músicos e sonoplastas que pesquisam a relação entre som e imagem para a composição de trilhas sonoras para cinema e vídeo e, também, a execução ao vivo em diálogo com as imagens projetadas em formato de cinema ou multimídia.



Em 2015 a Banda Sonora trabalhou com a criação da sonorização do filme Blackmail “Chantagem e Confissão” (1929) de Alfred Hitchcock.Na sonorização de Blackmail a Banda Sonora compôs temas que dialogam com as cenas e utilizou, ao vivo, recursos de foley e design de som.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.